Em nosso corpo há um membro que pode nos contaminar por inteiro, sabia? A língua! E pensando assim, vamos fazer uma revisão na maneira como usamos este membro tão poderoso? Você pode não ter o mesma missão que eu mas o dever de pregar o Evangelho é de todos nós filhos de Deus, que temos de transbordar o amor e a Palavra.
Vale a pena ouvir a voz de Deus. A Palavra nos ensina a ouvir mais e falar menos. E diariamente o Pai me alerta, me mandando falar menos e jogar fora as coisas que não precisam ser ditas: Algumas críticas, comentários bestas e, ás vezes, até uma brincadeira que fazemos nos tira da Santa Presença.
A própria Palavra nos ensina que devemos controlar essas vontades (que parecem incontroláveis) quando decidimos fazer um comentário sobre a roupa do outro, fazer piadas no sentido pejorativo, comparações ‘indecentes’ que, quando nos damos conta, já foram ditas. Ate mesmo aquelas conversas que só temos com amigos íntimos, aquelas em que falamos sobre determinada pessoa e a julgamos ou lançamos palavras de maldição pra vida dela. Essas coisas são tão corriqueiras, consideradas “normais”, e nós nem paramos para analisar a fundo qual a origem desses pensamentos, se agrada ou deixa de agradar a Deus.
A Bíblia diz “A boca fala do que o coração está cheio

Isso nos ensina que devemos repreender os pensamentos que não vêm do Senhor antes que nosso coração se encha daquele sentimento. Vamos lá! não é difícil discernir um pensamento que vem de Deus e um que vem do diabo. Passe a prestar atenção nisso daqui pra frente. Lembre-se de que tudo o que nós pensamos constrói nosso caráter. Nosso coração se enche das opiniões e sentimentos que construímos em nossas mentes. E, se damos ouvidos ao inimigo, nossa boca vai transbordar sentimentos e idéias que ferem o nosso Pai celestial.
A Biblia tambem nos diz em Colossenses 1; 9,10 que devemos pedir a Deus que ele nos dê sabedoria, então façamos!

Hoje eu quero aproveitar para contar sobre um dia em que eu fiz um tipo de “voto de silêncio” com Deus: infelizmente não pude ficar 24h sem emitir nem um som, até porque eu trabalho falando, e, sabendo que o meu Deus é intimo e compreensivo, incluí isso no voto. No meu próprio trabalho as meninas que convivem comigo falam muita sacanagem e eu sempre entro na delas.
Acredito que muitos de vocês que estão lendo têm o mesmo problema que eu. E aí? O que fazer? Eu fiz o seguinte: pedi que Deus me desse a benção de ter auto controle e não ser influenciável nessas situações quando a rodinha de amigos começa a embarcar num assunto que não é para a honra e glória dEle, e sem ser ranzinza nem mal-educado com as pessoas. Uma coisa bem comum é quando os que convivem conosco nos apontam porque estamos sendo radicais quando decidimos seguir a Jesus. E creio que essas pessoas são usadas para nos enfraquecer, por isso, não demos ouvidos a elas, okay?
Naquele dia, eu não me calei no sentido de me fingir de mudo durante um dia. Eu me calei para o diabo e para os planos que ele realizava através da minha boca. Eu sei que não podemos ser perfeitos, mas devemos buscar mudança sempre e Deus me revelou o quanto eu vinha permitindo que minha boca fosse porta para o diabo na minha vida.
Não quero mandar na vida de vocês, leitores, mas recomendo este modelo de propósito. Se você sente que sua mente tem estado de portas abertas para o diabo, e que sua boca tem sido uma arma nas mãos dele, ore ao Senhor. Converse com Ele e peça direção. Nunca faça nada só porque estão te dizendo para fazer, e sim peça direção a Deus. Se Ele te tocar, faça este “voto de silencio” o quanto antes na sua vida.
Dê ouvidos ao Senhor e seja cheio do Espírito Santo

Anúncios